Do you speak English? | Parlais vous Français?

Estar grávida e deixar de fumar

Muitas vezes me pergunta como deixar de fumar, especialmente mulheres grávidas, seus amigos e familiares que sabem que passei pelo processo de desintoxicação da nicotina e de desabituação do hábito de fumar, durante a gravidez.
Não conheço respostas para este assunto, nem grupos de apoia, nem textos. 
 
No meu caso houve 3 coisas muito úteis: 
 
- o pai do S deixar de fumar;
 
- deixar de frequentar espaços e pessoas com fumo;
 
- convencer-me de que estava viciada e que esse vício, como qualquer outro, consistia numa doença da qual eu necessitava de me tratar. 
 
Coloquei as coisas da seguinte forma: 
 
Eu amo-me e amo o meu filho. Se não sou capaz de deixar de fumar é porque o amor que sinto pelo cigarro - e tudo o que ele possa, consciente e inconscientemente, representar para mim - é superior/maior/ mais importante do que o amor que sinto por mim e pelo meu filho. 
 
Se amo mais um hábito e substância que mata do que o amor que tenho pela minha vida e pela vida que estou a gerar no meu ventre, é porque estou doente. Se estou doente devo procurar ajuda para me curar.
 
Resultou. com muitas lágrimas e comida mas resultou. 
 
Muitas gotas de Trancoligo tb foram úteis durante as crises, i.e., naqueles momentos em que a vontade de fumar era tão forte que parecia que me estavam a dar socos no estômago e a arrancar o coração. 
 
Já só tenho uma leve memória da dor que essa sensação de abstinência provoca. Espero que essa memória perdure, leve o suficiente para não magoar mas suficientemente presente para nunca me esquecer que sou e sempre serei viciada em nicotina.
 
Ainda hoje, sempre que necessito de me concentrar, que quero trabalhar e não consigo, que me vejo perante uma frustração, contrariedade, momento de stress, sinto vontade de fumar. às vezes até parece que não vou conseguir relaxar, trabalhar, resolver problemas sem o bom velho hábito. Já passaram dois anos e meio. Dois anos e meio que me dão a exacta medida da grandeza do meu vício.

1 comment:

  1. Quase que podia ter sido eu a escrever isto. Excepto pelo facto que parei de fumar assim que imaginei que podia estar grávida e que nunca mais senti vontade de o fazer. Acho que já passaram quase 4 anos. :)

    ReplyDelete