Do you speak English? | Parlais vous Français?

Ir ou não à creche?

Hoje fomos ao IKEA e pensei em levar o S. a brincar no espaço infantil que lá existe.

Expliquei que ele tem apenas 27 meses mas que já tem os 85 centímetros e que gostava de ver se ele tinha vontade de ir sozinho brincar com os outros meninos (já que os pais não são bem vindos lá dentro).

A senhora, gentilmente, explicou que apara usufruírem daqueles espaço as crianças devem ser completamente autónomas pois existe apenas uma  funcionária por cada 10 crianças e por isso não lhes conseguem dar muita atenção.

Expliquei que ficaria na porta a ver tudo e que se ele não gostar de lá estar sozinho sairia logo. Infelizmente, para mim, disse também que ele estava com vontade de estar com outros meninos e que é uma chatice pois não estando na creche acaba por ver poucas crianças.

Quando percebi o que tinha dito corrigi logo

"quero eu dizer que é uma chatice haver poucas crianças por aí e não que é uma chatice ele não estar na creche".

O que eu fui dizer!!!!!

Ouvi como resposta um sábio "Pois a mãe engana-se muito, ele devia estar na creche, ir para a creche é mesmo muito importante".

Já não ouvi mais nada porque o Sr macaco caiu e os sapatos do S. não estavam a gostar de estar dentro da caixa que lhes foi destinada.

Mas podia ter dito muita coisa, podia ter perguntado se ela conhece muitas creches onde há mais do que uma educadora/ professora para cada 10 crianças?

Podia ter perguntado a partir de que idade é que um ser humano se torna completamente autónomo para já não necessitar de apoio e atenção individualizada?

Podia-lhe perguntar tem filhos e como se sente por estar o dia todo a cuidar dos filhos dos outros enquanto os filhos dela estão ao cuidado de 3º´s sendo que, ainda por cima, gasta o dinheiro que ganha a olhar pelos filhos de desconhecidos para pagar os desconhecidos que olham pelo filhos dela?

Podia ter perguntado tudo isto e muito mais e não seriam questões mais invasivas do que a certeza que ela me tentou vender.

Todos os dias somos brindados com a sapiência alheia e agradecemos por nos ajudarem a ver o quanto o nosso caminho é belo e importante.

O Sim e o Não

 O NÃO é o caminho mais fácil, o caminho em que eu mesmo caio sempre que estou mais cansada, triste, preocupada.

O caminho mais consciencioso mas mais verdadeiro é o de dizer sim sempre, dizer sim de formas inventivas mesmo quando a resposta intrínseca é não.

O caminho da cura e da verdade é dizer um SIM  que permita responder às necessidades  das crianças e dos adultos adultos envolvidos ao mesmo tempo que se respeitam as regras e normas sociais.

É também o caminho mais difícil, mais demorado, que exige mais de nós mas é um caminho que nos ajuda a crescer.

Dizer sim, meu filho "vamos comprar esse carro de corrida, um dia, vamos pensar em formas de poupar dinheiro para um  dia o comprarmos".

Para quê matar os sonhos, desejos e capacidade de escolha das nossas crianças? Para quando crescerem passarem o seu tempo a "curar a criança interior" a construir a sua auto-estima?

Numa relação parental baseada no controlo, o não prevalece. Numa relação parental baseada no respeito às questões difíceis e adversidades respondemos com a a questão "porque não?" e construímos a resposta a partir daí.

Lamento muito que os adultos de hoje estejam tão feridos pelos "nãos da vida" que não consigam ver que, para além do NÂO, existe a abundância e a alegria do SIM e do AMOR INCONDICIONAL

Faça um favor para a Humanidade.

Quando for preciso, diga não para a sociedade. 

O seu filho agradece.

A mudar o mundo, uma criança de cada vez. 

 Quando se rejeitam práticas parentais autoritárias e coercivas, em prol de uma parentalidade  não coerciva e orientada para o bem-estar, muitas são as vozes críticas que avisam sobre a incapacidade de os nossos filhos para se virem a adaptar ao "mundo real".

A assumpção é a de que "lá fora é uma selva" e devemos - gradualmente - ensinar os ossos filhos e habitua-los ao sofrimento, de forma a que não fiquem chocados quando se aventurarem no mundo "grande" e "mau".

É como a famosa experiência, em que colocaram um sapo saudável numa panela de água a ferver e ele saltou imediatamente de lá para fora mas, quando colocaram o sapo numa panela de água fria e foram aumentando a temperatura, gradualmente, ao longo de vários dias, o sapo foi capaz de se "adaptar" e ficar dentro de água.

A fervura lenta parece mais humana mas, o sapo "bem daptado" acabou por morrer na panela de água quente! Em contrapartida, o sapo "não adaptado" e protegido pela sua sensibilidade intacta, saltou e evitou morrer cozido.

A partir de agora procura evidências de que a sensibilidade do teu filho está intacta (exemplo: reacções negativas em condições indesejadas) e em vez de o "limitar" e "habituar", agradece! Diz a ti mesmo "O meu filho não vai morrer cozido"!

Tradução livre de:
http://dailygroove.net/frog-boiler
 Copyright (c) 2009 by Scott Noelle
"Inspiration & Coaching for Progressive Parents"http://www.scottnoelle.com/
http://www.enjoyparenting.com/
᠅ A vida em S. ᠅ - O quotidiano, perspectivado e registado pelo S. Cada foto remete para um momento, uma vivência, uma memória que queremos recordar, celebrar e agradecer.














O Botequim, lugar de antigas revoluções feministas, lideradas por Natália Correia. Há alguns anos foi livraria infantil, apelidada de "O Pequeno Herói" em homenagem à também autora de contos infantis. Actualmente não está preparado para receber crianças.


O Jardim da Junta de Freguesia da Graça, com os seus grutos e ervas.


Passeio matinal perfeito não fosse a total ausência de crianças nos espaços públicos e os 4 carteiristas que roubaram mais um turista incauto, mesmo à porta do eléctrico 24. Quando tirei a foto haviam acabado de o fazer.

Prendas de Natal





Molduras do Ikea
Caracóis da feira da ladra

Compramos, no ikea, umas molduras de cartao, cada 4 custou 99 centimos.

O miudo riscou com lapis de cera e a seguir encheu de digitinta. 

Agora pomos um fio, lá dentro uma foto dele e enviamos, pelo correio, para a familia pendurar nas árvores de Natal.

Todos os dias nos sentavamos a rabiscar uma moldura. Numa tarde de sol, fomos para a varanda encher tudo de tinta, incluindo as molduras.

Este ano as prendas são simples, leves e criativas como o espírito do primeiro Natal celebrado em nossa casa, em família.

Sobre a escola inclusiva

A própria organização social faz com que o sistema escolar seja uma permanente implosão que não é capaz de responder às necessidades individuais.

A escola não existe para dar respostas aos alunos, a escolha existe para libertar mão de obra para o trabalho.

As famílias não procuram a escola como meio de aprendizagem, as famílias procuram a escola como a única forma de transmissão de conhecimento e como forma de se libertarem da aducação dos filhos para ficarem livres para as exigências do mercado de trabalho.

Sem trabalho não há consumo, sem consumo não há sobrevivência.

Em pleno século XXI, a escola colmata uma necessidade básica associada à sobrevivência das famílias.

Quando se está em "modo de sobrevivência" não se responde às necessidades que formam o topo da pirâmide.

No ser humano em desenvolvimento, auto-realização, auto-estima, entre outras necessidades, requerem contacto permanente com um cuidador principal e convívio inter-geracional.

A escola constitui um meio totalmente desfasado da vivência comunitária.

A própria concentração populacional e segregação espacial (e funcional) que caracteriza a ocupação do espaço, leva a à sobrelotação das escolas e das turmas.

Todas as estratégias pedagócicas e inclusivas podem ser boas quando as crianças aprendem em comunidade, em contexto. Todas as estratégias pedagógicas e inclusivas tendem a falhar quando se confina, artificialmente, n crianças, num espaço fechado, com apenas um adulto, durante toa a sua vida (dos 6 meses aos 23 anos.... ou mais).

As crianças vivem e crescem entre pares, os jovens vivem e crescem entre pares, os adultos que as acompanham pouco mais podem fazer do que assumir um papel orientador. Não há lugar para a aprendizagem em contexto, para a aprendizagem por imitação que caracterizou a aprendizagem do homo sapiens ao longo de milhões de anos.

A aprendizagem pode-se dar em qualquer contexto, não é necessária a escola para que o ser humano aprenda. A história da humanidade é a prova disso, todos nós, com as nossas multiplas aprendizagens À margem do sistema escolar somos a prova disso.

A escola, por definição, exclui, exclui as crianças e os jovens da vida familiar, dos espaços públicos, do dia-a-dia. Nas nossas vidas não há crianças, estão segregadas na escola em nome da produção e do consumo.

Neste contexto, há quem trabalhe muito para tornar o dia-a-dia escolar mais inclusivo. Esse trabalho é admirável mas esbarra sempre na mais dura realidade: a nossa organização social exclui as crianças. A infância é um entrave à produção e tem que ser confinada. O apelidado desenvolvimento da pó-modernidade é uma miragem. Não há lugar para desenvolvimento quando de exclui o futuro.

Felizmente, em todo o lado, há sinais de mudança.

Candida Albicans

O que é?

 "A candidíase também conhecida por monolíase, candidas, sapinhos ou outros nomes, é uma infecção fúngica causada pelo fungo Cândida Albicans que vive naturalmente no organismo humano, sem causar danos. A cÂndida Albicans desempenha uma importante função digestiva no organismo, ajudando a eliminar restos de comida."

Porque se desenvolve cândida Albicans? 

O aparecimento de Candidíase na boca, vagina ou outra zona do corpo é já a consequência do desequilíbrio da flora intestinal que foi agredida de alguma forma mas tendemos tratar a Candidíase como se fosse um problema vaginal ou bucal sem sequer mencionar os intestinos e flora intestinal nos tratamentos a que recorremos.

 Factores que propiciam o desenvolvimento da cândida albicans?

1. Destruição da boa flora intestinal através de medicamentos como antibióticos, esteróides  hormonas, cortisona, analgésicos, pílula anticocepcional,corticóides; 

2. Dieta com açúcar branco, cereais refinados, alimentos processados. Dieta acidificante. 

3. Pré-existente supressão do sistema imunológico causada pelo abuso de álcool e drogas;

4. Transfusões de sangue;

5. Doenças debilitantes, transplantes de órgãos ou quimioterapia;

6. Desejos de comer doces que podem ser já sinais de que a cândida está a proliferar de forma anómala, no intestino.


7. Alteração do PH do sangue. Corpo demasiado ácido. 8.    Estar grávida também predispõe muitas mulheres a esta condição já que altera o delicado equilíbrio do P.H. e no nível hormonal, tem que ter em conta que a levedura cândida frutifica no meio alcalino.
9. Amálgamas dentárias com mercúrio, ingestão de peixe e marisco contaminado com mercúrio, vacinas com mercúrio;

10. Ingestão de água com cloro;
11. Excesso de fluor;

12. Intoxicação alimentar;


13. Intoxicação emocional - libertação de adrenalina e cortisol - tristeza, angustia, medo, pânico, desespero, stress, entre outros estados emocionais alterados. 

14. Baixa acides do estômago 


15. Infrequente movimento do intestino, que leva à retenção, por um período demasiado longo, das substâncias de evacuação dentro do intestino; 



Sintomas de um desiquilibrio de cândida albicans?
- aftas;
- Sinusite pode ser Candidíase, i.e., filtração de leveduras nas fossas nasais.
-  Infecções (de leveduras) vaginais e orais;
- fadiga crónica, especialmente depois de comer;
- depressão;
- vontade de comer alimentos como pães e doces (as leveduras adoram doces);
- mudanças bruscas de humor;
- sentimentos de raiva (e agressividade), especialmente depois de comer alguma comida doce ou alimentos com gluten;
- sentir-se “embriagado” depois de comer uma comida com grandes concentrações hidratos de carbono;
-  hipoglicemia;
- mucosidade excessiva na garganta , nariz e pulmões;
- infecções de fungos na pele (pés de atleta, fungos variados);
- infecções vaginais e orais;
- diarreias;
- perda de memória, lapsos de tempo;
- sentir.se como “zombi";
- sensação de inchaço e gazes após as refeições;
- inchaço no sistema linfático;
- dores do tipo menstrual;
- suores nocturnos;
- dores no peito e articulações;
- perda de memória;
- pouca coordenação motora;
- visão ofuscada;
- dores de cabeça;
- insónia;
- alergia a alimentos;
- sensibilidade particularmente em condições ambientais de humidade (mofo);
- infecções graves nos rins, cistites e prostatites.
- sapinhos;
- cólicas;
- cólon irritável;
- comichão anal;
- prisão de ventre;
- garganta seca;
- vaginite e infecções das vias urinárias
- sensibilidade a produtos químicos;
- função imunológica diminuída;
- perda da libido.


Como se trata? 

A candidíase pode ser esgotante e afectar o estado psicológico. O tratamento do desequilíbrio da Cândida Albicans provoca um grande desgaste físico e emocional pelo que é aconselhável, durante a desintoxicação, beber muita água e ingerir chás e alimentos que ajudem ao bom funcionamento do fígado e rins. 

O que não se pode comer - O que alimenta  a cândida?

- Cereais - milho, trigo, centeio, cevada, ... - sob todas as formas, incluindo papas, pão, bolos e bolachas, massas, "massinha" na sopa, canja de galinha com massa, esparregado contém farinha. Comida pré-feita que contenha cereais. Atenção, ver bem os rótulos, há iogurtes com trigo, chocolate e pó com trigo. A maioria dos alimentos empacotados/ embalados contém cereais. Os hidro-carbonatos são o alimento principal da Cândida;  

- Açúcar e doces em geral, mel, melaço,malte, geleia de arroz, geleia de milho. A única excepção é a raparuda;

- Qualquer alimento que leve fermento;

- Melões, bananas,uvas, manga, abacaxi e a maioria das frutas doces e ácidas;

- Sumos de frutas, especialmente de laranja, e todos os que vêm em caixinhas e frascos;

- Frutas secas - ameixa, damasco, tâmara, uvas-passas, banana-passa etc, que além de açúcar (frutose);


- Todas as frutas cristalizadas ou em caldas;

- Nozes, castanhas e amêndoas em geral

- Amendoim, grande formador de cândida e possível portador de aflatoxina;

- Vinagre de qualquer tipo;

- Bebidas alcoólicas;

- Leite, queijos, requeijão e creme de leite;

- Batata, batata-doce;

- Farinha de mandioca; 

- Milho verde; 

- Arroz branco, e outros alimentos ricos em amido, farinha de arroz, farinhas lácteas; 

- Beterraba também não, por causa do açúcar; 

- Produtos fermentados da soja - misso, shoyu, tempê, natô; 

- Fritos, panados, gordura trans em geral

- Comidas que provoquem, ao indivíduo em questão  reacções alérgicas, já que elas enfraquecem o sistema imunológico e assim abrem as portas para a cândida; 

- Café e chá preto, porque contêm teína e afectam o equilíbrio do açúcar no sangue; as folhas do chá preto são fermentadas


 O que se pode comer?

Refeições Principais, mas também podem ser ingeridos como snaks:
- Peixes - os mais pequenos, chamados azuis são os menos contaminados com mercúrio - cavala, sardinha, carapau.

- Aves;

- Carne;

- Arroz integral - demolhado com alga kombu;

- Ovos;


- Frutas só as menos doces - goiaba, tamarindo, melancia, pêra, e assim mesmo só no intervalo entre as refeições, nunca de sobremesa dado que os ácidos estomacais produzidos para diregir os alimentos vão destruir os nutrientes das frutas não se tirando delas qualquer proveito. 

- Todas as leguminosas e sementes - grão de bico, feijão, quinoa, trigo sarraceno, aveia, amaranto, lentilhas ... - devem ficar pelo menos sete horas de molho antes de serem ingeridos.Desta forma inicia-se o processo de germinação que é quando os inibidores começam a “romper” as enzimas e os fitatos  que se encontram nos grãos. Eu gosto de demolhar os grãos juntamente com uma tira de alga kombo - para adicionar cálcio - e duas colheres de leite de kefir - para ajudar ao processo de fermentação


- vegetais sem amido: cenoura, abóbora, nabo comprido, rabanete, chuchu, vagem, quiabo,  pepino, aipo, funcho, cebola, alho, gengibre;

- rebentos de alfafa, de feijão, de bambu;

- tomate biológico - caso contrário não ingerir. Apenas ingerir tomate na época (fim de agosto a Dezembro...) ou tomatada caseira  feita com tomate da época. 


-  tomate, pimentões e berinjelas ingerir com moderação dado que acidificam o gangue; 

- todas as folhas: repolho, acelga, couve, chicória, alface, agrião, caruru, espinafre;

- Pepino e melancia refrescam e ajudam o corpo a eliminar água, o que é óptimo, já que você precisa se desintoxicar. Depois de comer a melancia, corte a casca, ferva e tome como chá. É um poderoso diurético, tanto que não deve ser tomado à noite para não perturbar o sono;


Snaks, mas também podem ser inseridos nas refeições principais:

- Manteiga sem sal - A manteiga (GHEE) é tida pelos médicos ayurvedas como uma gordura de óptima qualidade, desde que, evidentemente, seja de boa procedência; 



- Frutas secas/ desidratadas, menos as que estão listadas acima. Pode-se ingerir maçã seca, pêra seca...

Bebidas:

- chás de ervas sem teína - camomila é especialmente indicada contra cândida - todos os chás que ajudem o fígado e os rins;

- leite de cabra;

- leite cru;

- Água com limão;

- kefir, kombucha;

- Água, muita água, se possível de fonte/ filtrada. Água engarrafada é água estagnada e a água corrente tem cloro e milhares de nmicro-organismos muitos deles podem ser nocivos. Filtrar a água da torneira é a melhor opção;

Importante consumir ao longo do dia:
- algas marinhas, que, além de muito nutritivas, rejuvenescem e matam fungos;

- iodo -  Iodo é um mineral especialmente concentrado na tiróide, que controla a taxa metabólica, o crescimento, a reprodução, a formação de células sanguíneas, as funções nervosas e musculares e a temperatura corporal. Como a distribuição de iodo no meio ambiente é desigual, certas áreas, sobretudo as mais distantes do mar, produzem alimentos que não fornecem iodo em quantidade suficiente ao ser humano; isso gera doenças características de disfunção da tiróide. Atenção aos baixos níveis de iodo da população portuguesa;


- sal integral - ajuda a aumentar a ingestão de iodo;


- Alga kombu - adicionar às leguminosas e ao arroz integral a demolhar. 

- Algas arame e hijiki devem ser lavadas rapidamente sob a torneira, dentro de um escoador, ficam de molho meia hora em pouquinha água e podem ser refogadas como qualquer outro vegetal.


- Óleo virgem de coco: contém ácido caprílico e muito ácido láurico, que combatem com eficácia qualquer fungo. É útil inclusive para passar na vulva e na vagina - pelo menos duas colheres de sopa por dia.
 
Suplementos alimentares:
Devem ser ingeridos depois das sequelas,quando a mucosa intestinal começa a recuperar, pois, se esta está debilitada não conseguirá absorver os nutrientes ingeridos sob a forma de suplementos ou alimentos. Sabemos que estamos a recuperar quando deixamos de sentir os sintomas listados acima como sendo sintomas de desequilíbrio de cândida. cada pessoa terá uma combinação diferente de sintomas. No início da desintoxicação alimentar os sintomas tendem a piorar sendo que se sente, de seguida, uma melhora significativa  Quando começam as melhoras é tempo de iniciar a ingestão de suplementos.

Recomendo: 
- No início da dieta - Probiótico - Nutérgia ou outro à escolha.

Quando começam a melhorar os sintomas:- Floradix Liquido - ferro
- Vitaminas do complexo B
- Pólen de abelhas contém muitos nutrientes, inclusive proteínas. Fora das refeições, 1 colher de sopa, deixando dissolver devagar na boca
- Ómega 3 - Gama Ergy da Nutérgia ou outro desde que extraído a frio e, se de peixe, dos mares do norte ou ártico.
Quando se pode retomar uma dieta normal?

Quando os sintomas/ sequelas, desaparecem, pode-se retomar uma dieta "normal" , tendo cuidado, voltar a introduzir a comida não recomendada, um tipo de cada vez e aos poucos. É melhor não comer nenhum tipo de produto que contenha açúcar refinado pelo menos nos 6 meses depois da recuperação.


Uma vez que se teve candidíase fica-se propenso a te-la em outras ocasiões. 

O que mata a cândida -  Medicamentos e tratamentos naturais mais utilizados?


- Alho (na alimentação, em chá, em infusão, em cápsulas recobertas para se libertar apenas no intestino);

- Óleo Extra Virgem de Côco;

- Extracto de Semente de Toranja;

- Chá de Pau D'arco; 

- Bicarbonato de sódio - uma colher de café em meio copo de água, em jejum;

Tea Tree Oil, Óleo da Árvore do Chá (é devastadornocom a condição do pé de atleta, e outros ataques de fungos. Também pode ser usado para banho de assento.  Misturado com água e pode ser também tomado internamente de 3 a 4 gotas, 3 vezes ao dia - sem exceder esta dose. É necessário comprar um óleo que não seja apenas para uso externo);

- Algas Marinhas; 

- Cebola;

- Gengibre - fresco ingerido em chá ou ralado na comida. 

- Kefir;

- Kombucha;

- Óleo de Tomilho;

- Ozonoterapia;

-  Raiz de regaliz (suaviza o intestino inflamado, algo muito comum com cândida, o qual ajudará a prevenir a má absorção dos alimentos nutritivos e também no que se refere a alergias a certos alimentos. Tonifica as glândulas supra-renais e ajuda a regular a glucose no sangue, controlando o desejo de comer doces. Esta erva é excelente para a mucosidade excessiva);

- Astragalus (é uma erva muito popular na China, é excelente para a estimulação do sistema imunológico e é essencial para recuperar-se de um ataque de candidíase ou qualquer outra condição infecciosa);

- Aloe Vera pode ser aplicado se sofre de infecções de fungos nos pés;

- Ginseng (todas as suas variedades);

-  Canela; 

- Ácido caprílico ( uma cadeia curta de ácidos gordos, é muito efectiva contra a candidíase e por sorte. Pode-se comprar nas farmácias dietéticas. Melhor tentar encontrar uma com uma formula de fácil para diluição, de 300-500 mg a 1000 mg, a ser tomado com cada refeição);

- O oxigénio é também um componente antifungicida. Tomando produtos de oxigénio estabilizadores, tais como as combinações de peróxido com sabores , as quais se encontram também nas lojas de produtos dietéticos, pude também ser empregado para a recuperação;

-  Azeite de orégãos - Provoca diarreia, já que quando as células da levedura morrem, o corpo tende a expeli-las rapidamente.

E depois da cândida - sequelas?

As sequelas, que são os últimos sintomas que aparecem depois de curada a cândida e correspondem à eliminação das leveduras mortas. Duram de uns dias a uma semana e os sintomas variam de pessoa para pessoa. Normalmente apresentam-se nas formas de náuseas, diarreias, dores de cabeça, gases, irritabilidade, uma baixa de energia, vontade de comer doces e visão enevoada.

Fazer exercício, estar ao ar livre, tomar água, fará que com que se reduzam os sintomas. 

Podem-se utilizar todas as ervas que ajudem a diminuir os gazes e a desintoxicar o canal digestivo.


Se este artigo te fez sentir que há muito a fazer sem saber por onde começar, experimenta ver aqui as dicas de alimentação que dou, tendo em conta as alterações que consegui introduzir na minha própria dieta: http://wantamiracle.blogspot.pt/2011/09/alimentacao-simplificada.html

E aqui, uma lista de "alimentos bons" de acordo com o grau de dificuldade que encontrei para a sua inserção no nosso dia-a-dia: http://wantamiracle.blogspot.pt/2011/10/nutrient-dense-foods-construir-saude_08.html


Outros artigos neste blog:

Tratamento externo da candidíase vaginal 

As causas emocionais da candidíase e a cura com obsidiana 

Utilizações do óleo de côco 

Como saber se necessito de probióticos?

Passos para um intestino saudável, recuperar a mucosa intestinal 

Deficiência de Magnésio

Legumes Fermentados com sal - receita simplificada  

Aqui fica um link para a revisão da literatura sobre as causas emocionais e metafísicas da candidíase:  http://ravenstarshealingroom.wordpress.com/2013/11/25/metaphysical-causes-of-candida-candidiasis/


Este artigo foi inspirado/adaptado do original que se encontra neste link:  http://albicans-candida.blogspot.com/2008/12/candida-albicans-candidiase-causas-e.html 

Adaptação feita por mim,com as devidas sugestões e interpretações de acordo com a minha experiência.



Se este trabalho te fizer sentido, e desejares agradece-lo através de uma doação, gostaria muito de receber uma embalagem de Sulfato de Magnésio, urtigas, óleo de côco ou outro dos alimentos acima descritos (desde que biológicos). Bem hajas pela tua companhia. 
Sempre me soou muito estranho que grandes cadeias de lojas, que vendem aos milhares de produtos, conseguissem disponibilizar roupa em algodão biológico a tão baixo preço.

A resposta À minha inquietação chegou hoje, via Internet.

http://www.ecouterre.com/are-african-babies-dying-so-western-babies-can-wear-organic-cotton/

'African babies die, so Western babies can wear organic cotton'

Ainda bem que nunca comprei uma única peça destas lojas.

A aposta mais sustentável é sem dúvida a produção local e, na falta de escolha local, a reciclagem (compra em 2ª mão, troca, oferta, up-cycling etc...)

Cuidado na escolha do porta bebés

Alguns dos modelos de porta bebés - infelizmente são também dos mais vendidos nas grandes cadeias de lojas em Portugal - não oferecem nem conforto, nem segurança e foram até responsáveis por algumas mortes de crianças. Estão, por isso, a ser retirados do mercado em vários países.

Aqui ficam uma imagem do tipo de porta bebés que nunca se deve utilizar:

http://www.protegez-vous.ca/rappel-porte-bebes.html

Se compraste um e o experimentares, verás que rapidamente as costas ficam a doer, o ombro e braço no qual fica a alça mal se consegue mexer  e o bebé afunda-se no bolso com demasiado tecido.

A alça pode até ser almofadada, as costuras reforçadas, o padrão belíssimo, garantidamente não conseguirás andar com o teu bebé num destes slings durante muito tempo sem consequências de maior para ti e para o bebé.

Se já compraste um, li algures a sugestão de que o utilizes para transportar o cão ou o gato.
Lembrei-me de como todos os bebés do mundo gostam do colinho de um adulto e de como transporta-los embrulhadinhos nos pode libertar as mãos e permitir que continuemos nas muitas tarefas do dia-a-dia, sempre com os nossos pequenos por perto.

http://pictures.traveladventures.org/images/yuanyang-market-people11  

http://blogs.babycenter.com/products_and_prizes/etsy-find-stuff-to-keep-you-warm/  

http://www.jandofabrics.com/newsletters/create-your-own-baby-sling-wrap/

http://www.martycohenphotography.com/category/africa/   
http://blog.newscom.com/?p=3483

Remédios caseiros para as doenças do frio

O essencial em caso de problemas respiratórios, constipações e estados febris é agasalhar-se, não fazer esforços, alimentar-se de forma nutritiva e descansar muito de forma a dar ao corpo a oportunidade de lutar contra os agentes infecciosos e/ou eliminar a mucosidade.  


No entanto, há pequenas coisas que podemos fazer para ajudar o organismo a recuperar:

Alimentação: 


Os problemas respiratórios, congestão nasal e as chamadas constipações, podem ser provocadas por uma alergia alimentar como, por exemplo trigo ou milho. Neste caso, o excesso de muco e a febre são formas de eliminação/limpeza do organismo (Pesquisar dieta GASPS.

É frequente um
desequilíbrio da Candida Albican, i.e. um desiquilíbrio na flora intestinal, levar a estados "gripais", constipações frequentes e febres. Ao intestino corresponde a 3/4 do nosso sistema imunitário -  com fermentações e crescimento desregulado de cândida podem-se dar sintomas muito diversificados que exploro aqui.


Em todos os desequilíbrios do sistema imunitário - incluindo as simples constipações - é importante quilibrar o intestino com probióticos. Consumir Kefir, legumes fermentados. Como saber se necessitamos de fermentados?


Eliminar temporariamente da alimentação, leite e derivados, laranjas, batatas, farinhas e refinados e açúcar. Aumentam a produção de muco e tornam-no mais espesso.

Beber muitos líquidos. 



O alho é um antibiótico natural.


Consumir alho cru em todas as formas possíveis.

O alho é o mais forte remédio herbal no combate à bronquite e pneumonia. 

Consumir alho cru até que o hálito seja de alho pois isso significa que os óleos voláteis do alho chegaram aos pulmões que é exactamente onde se pretende que estejam a matar as bactérias ou micoplasma.



A camomila ajuda a aliviar o desconforto, a insónia, a dor e a febre.
  

Atenção, há quem defenda se pode dar equinácia às crianças mas também há quem defenda não está indicada para menores de 5 anos. A maioria das tinturas tem alcool na composição, se decidir administrar equinácia, optar por uma solução sem álcool.

Atenção, o mel não deve ser administrado a menores de um ano pois pode causar butolismo. 


" O problema de dar mel ao bebê é que pode haver esporos da bactéria Clostridium botulinum, que provoca o botulismo. Não importa a marca ou a procedência do mel, o perigo sempre existe. Como o sistema imunológico dos bebês ainda não está maduro, eles podem pegar uma forma da doença chamada botulismo infantil. Bebês de até 6 meses são especialmente vulneráveis, mas os médicos recomendam que se espere até a criança ter pelo menos 1 ano para dar mel."

Amamentação: 

No caso de bebés amamentados, manter a amamentação em livre demanda, i.e., sem horários e sempre que o bebé pede, mesmo que pareça que fica a dormir na mama ou só a chuchar. Dar de mamar sempre que o bebé pede, mesmo quando parece que está a mamar 24h/ dia, 7 dias/ semana. 


Também em caso de crianças amamentadas a mãe pode reforçar o consumo de probióticos e vit C.


Se a mãe está doente e a criança não, continuar a amamentar pois os anticorpos que combatem a doença no corpo da mãe passarão, através do leite materno, para a criança amamentada. Mesmo que esta venha a ficar doente, nunca será tão forte como os sintomas experienciados pela mãe.


Medidas SOS:

Elevar a cabeça enquanto se dorme (por exemplo, com almofada por baixo do colchão).




Limpar o nariz com azeite, oleo de côco para não magoar a criança.

Reflexologia podal. 


Arejar muito bem a casa de manhã e desumidificar de tarde.

Apanhar sol.

 
Actuação em problemas das vias respiratórias (gripes, constipações):


Massagem ao peito, costas, atrás das orelhas e pés com óleos essenciais diluídos. 

A base pode ser em azeite, óleo de côco, óleo de sésamo, óleo de amêndoas doces. 

Bastam 3 gotas de óleo essencial em duas colheres de sopa de óleo base. Os óleos indicados para as vias respiratórias são o de eucalipto, orégãos 

Banho com sais de Epson




Massagem aos pés com alho cru.


Massagem aos pés com óleo de oregãos diluído em azeite virgem. Muito eficaz também para recém nascidos.


Massagem corporal de alho: Mergulhar alho cru em azeite e deixar repousar durante a noite. 

Massajar todo o corpo com especial atenção para a o peito, costas, atrás das orelhas, pescoço, pés e debaixo do nariz.  Se desejar, adicionar algumas gotas de óleo essencial de eucalipto ou menta para aumentar a acção descongestionante e perfumar.

Master Tonic e Tónico de alho: colocar 1 dente de alho às rodelas num copo, cobrir com mel cru ou óleo de côco ou azeite. Aquecer levemente só para que os óleos se movam (essencialmente no caso do óleo de côco que tente a solidificar) e deixar repousar 10 a 15 minutos.  Retirar o alho e adicionar sumo ou leite de côco. Repetir a operação 2 a 3 vezes ao dia, especialmente antes de ir dormir. 


Alho cru na alimentação. Picado no arroz, barrado no pão....


Infusão de alho: cobrir alguns dentes de alho esmagados com água  a ferver, limão e mel.
Decoções sabugueiro, calêndula, flores trevo vermelho, equinacia,  pau d’arco,  rosa mosqueta. Adicionar brandy e mel para aumentar o tempo de preservação ou guardar no frigorífico.



Infusão de equinácia (2 a 3 chávena por dia) ou tintura de equinácia (segundo prescrição).

Infusão ou salada de folhas de chagas (capuchinhos);


Descongestionante e expectorante:


Beber algumas gotas de vinagre de sidra biológico, não processado,  pára quase instantaneamente, a secreção de muco e a resposta histamínica – 1 colher de chá em 8 a 16 ml de água ou sumo;


Infusão de Nepeta cataria, pimenta, ginseng e canela, adoçado com mel;

Infusão de tomilho é anti-expectorante e  preventivo das constipações;



Beber sumo de uva;


Limpar o nariz com leite materno;
Banho de gengibre ralado;

Banho de folhas de eucalipto e  beber infusão de folhas de eucalipto;


Tosse:


1# - Xarope de cebola -  Picar cebola e alho e adicionar sumo de limão e mel cru, deixar repousar 1 noite, coar, adicionar água e beber uma colher de sopa várias vezes ao dia;

2# - Xarope de cebola -  Cortar a cebola fininha, colocar num prato fundo e cobrir com açúcar (o o que o substitua para a família em causa, deixar repousar toda a noite na almofada em que dorme a pessoa doente para que inale os fluídos, no dia seguinte ingerir o líquido libertado pela cebola;

Homeopatia para "leigos":

- nysikind - nariz entupido
- tussikind - tosse
- imostussim - fortalecimento do sistema imunitário

(cá em casa, funciona)
Heal thy self Facebook:

Inspiração Dezembro 2011 | Lua Fria

http://blissandblues.weebly.com/

http://www.exploratoire.ch/attachement.htm
http://pt.wikipedia.org/wiki/Touro_%28astrologia%29
http://nyamfood.blogspot.com/2008/05/green-smoothies-watercress.html
http://www.donaperfeitinha.com/2011/02/o-espelho-que-reflete-imagem-de-quem.html