Do you speak English? | Parlais vous Français?

É meu e o fogo

O S. tem dois anos e meio, é saudável, energético, decidido e fala pelos cotovelos.

Desde o verão passado, começou a agarrar-se aos objectos, seus e alheios, e a dizer alto e bom som "é meu", "é meu" não os largando de forma alguma.

Quando temos visitas, especialmente se vierem crianças, a situação repete-se e não é possível tocar em nada do que existe em casa sem que ele se agarre, reclame que é dele.

Desde finais de Janeiro, a resposta tornou-se mais sofisticada com o S. a pegar em todos os seus brinquedos e a esconde-los no armário/dispensa cá de casa.

Se a pessoa que nos visita não for do seu agrado, ou se estiver com sono, muito entusiasmado a fazer alguma coisa e for interrompido pela visita, pega em mim pela mão e fecha-nos no armário/dispensa.

Foi também por volta de finais de Janeiro, que tivemos a visita da Sofia Batalha, para um consulta de Fens Shui Intuitivo (www.serpentedalua.com) e, com ela, ficamos a saber que o nosso "quarto escuro" ou "buraco negro" para onde tudo era atirado e nada se encontrava - i.e., a dispensa cá de casa - corresponde também ao nosso fogo.

"Quando há Acumulação nesta zona, o entusiasmo, a paixão e inspiração estão bloqueados. A nossa reputação e reconhecimento ficam também muito afectados" (Sofia Batalha, Notas do Bagua Feminino - Guia Prático para o caminho cíclico do Feng Shui Feminino)

Desde então, pensei que seria imprescindível transformar aquele quadrado de 1x1 metros de forma a ver-me livre de toda a acumulação mas, não fazia ideia por onde começar nem o que fazer.

Aos poucos, foi surgindo uma e outra ideia, o escadote encontrou outra morada, a tábua de engomar foi-lhe fazer companhia, a cama desmontada e os muitos pedaços de tábuas e prateleiras nunca colocadas o também aguardam melhores dias noutras paragens, começou a ser possível visualizar os tacos do chão que o S. logo transformou em parque de estacionamento da sua mota e carro.

Com o novo espaço conquistado e sempre que havia visitas, todos os brinquedos do S. lá parar. Até que, da última vez que estiveram crianças cá em casa, depois de muitas lágrimas e gritos e de todos os brinquedos atirados para o armário"dispensa, eu perguntei ao meu filho:

- "o que é que tu achas de nós transformar-mos a dispensa na tua casinha?"

- ao que é ele responde: "é" acenando que sim com a cabeça.

- "A dispensa passa a ser a tua casinha, com todos os teus brinquedos lá dentro e sempre que vier algum menino cá a casa já não tens que esconder os brinquedos, só tens que fechar a porta e proteger a tua casinha para ninguém entrar".

- foi uma alegria "eiaaaa, vivaaaa, a casinha..."

E assim ficaram os brinquedos, amontoados no chão da casinha, até que hoje, em pleno pico ovulatório, me decidi a fazer a transformação.

Foi uma tarde memorável, eu e o S. a transportar coisa, subir e descer escadas, vasculhar a casa toda à procura de brinquedos para levar para a casinha, separar os brinquedos para guardar por temáticas.


Cada brinquedo, caixa, utensílio encontrado dava tempos e tempos de brincadeira. Começamos de manhã cedo, deixamos a casa toda em pantanas e só agora (1 da manhã), depois da chegada e ajuda do pai, conseguimos terminar tudo.

Poucas coisas foram para o lixo ou para dar. Fiquei ali com um cestito de "inclassificáveis" que não sei onde guardar. Tudo o resto foi arrumado na mesma dispensa que agora é a casinha do miúdo.

Só ao final da tarde, quando parei para ler as Notas de Feng-Shui da Sofia batalha, percebi que a altura ideal para fazer mudanças na casa 9, é a ovulação. A casa 9 é "onde somos reconhecidos pelo nosso trabalho e nos reconhecemos como merecedores" (idem) não admira que o S. adore fechar-se e fechar-me lá dentro.

Gratidão ♥ *•.¸Paz¸.•♥•.¸Amor¸.•♥•.¸Sabedoria¸♥ •.¸Prazer¸.•♥•.¸Alegria¸.•♥•.¸¸ Vida

No comments:

Post a Comment