como fazer ensino doméstico?

Olá, 

Não  sei se esta resposta é útil no seu todo, talvez contenha em si uma ou outra dica interessante... é baseada na minha experiência que é  forçosamente, diferente da de outras famílias,  com outras condições  de vida e outras personalidades à mistura...

Acredito que o ensino doméstico (doravante designado ED) tem mais probabilidades de sucesso se for uma escolha que se faz em resposta às  necessidades de uma família  ou criança. Quando escolhemos fazer ED porque acreditamos  ser o melhor para nós,  em dado momento ou situação, temos mais probabilidades  o abraçar como um estilo de vida,  com os seus altos e baixos, as suas dificuldades e benefícios,  do que quando fazemos a mesma escolha impulsionados, por exemplo, pelo medo, ou pela expectativa de sermos capazes de criar seres humanos melhores do que os outros.

Também  acredito que o ED nos permite aprender no mundo, fora das 4 paredes de uma sala de aula, ao nosso  ritmo, de forma individual. Este estar no mundo implica aceita-lo como ele é, com tudo o que tem de bom e de menos bom. Se educar os meus filhos em casa implicar impor-lhes as minhas crianças como única  opção possivel, estou a limitar as suas oportunidades, as suas aprendizagens  e estariam melhor na escola,  onde existe diversidade. 

O ED  não surge, para mim, como uma alternativa  melhor do que o sistema escolar. Eu confio na escola, fui professora e formadora de professores, gosto  da escola. Não pretendo substituir-me ao que o sistema escolar criou e implementa. Pretendo viver e família,  crescer em familia, acompanhar, a tempo inteiro os meus filhos,  brincar,  aprender, trabalhar, viajar, descobrir o mundo com eles, lado a lado. Não  faço  melhor do que a escola, faço  diferente, faço  o que responde  às necessidades dos elementos da minha familia. Para o ano, a resposta às  nossas necessidades pode passarpela escola  e, se assim for, estarei preparada para integrar, da mesma forma activa que me entreguei ao ED.

O  meu mais velho tem 10 anos, está  no quarto ano, nunca foi à escola. A  mais nova tem 5, está  na pré e esteve duas vezes, por alguns meses, no jardim de infância.

RECURSOS:

Como recursos, utilizamos os livros da Plim mas vocês terão os da escola.

Gostamos das revistas do Pelicas, do Montepio. 

Costumo  fazer um raid pela casa e juntar todos os livros de actividades, todas as palavras cruzadas, labirintos, descubra as diferenças  de todos os jornais e revistas. Rasgo as páginas que interessam, guardo em capas de micas, por tema ou grau de dificuldade,  e vou buscar  para fazermos juntos.

Tenho sempre lápis,  marcadores, livros ou páginas de colorir (na net há de tudo), papéis  coloridos, cola, fita cola, tesouras, aquarela, guache, pincéis, cola quente, carimbos, materiais vários, sempre disponiveis, para poderem fazer as suas criações,  a qualquer hora do dia. Se a atenção  deles se vira para alguma destas coisas vou ajudar a montar o espaço e dar mais recursos  de que necessitem.

Preparo cestos de livros, com temas, e espalho pela casa. 

Gosto de preparar sacos surpresa, que para mim são  sacos zip ikea. Consistem em sacos plástico transparentes, com materiais e propostas de actividades que eles possam achar interessantes.  Preparo os sacos, escondo e vou buscar em momentos de crise (aka, a mãe  precisa trabalhar, alguém  está  doente, não  preparei nada para o dia e estou com remorsos, alguém  se aborreceu e não consegue pensar no que quer fazer....);

Faço  girar os brinquedos em caixas. Quando determinado brinquedo desaparece  durante uns meses, é  sempre uma alegria vê-lo reaparecer.  

Temos um jornal de gratidão  no qual  escrevemos as 3 coisas pelas quais estamos gratos em cada dia.

Os jogos tabuleiro  estão  todos à mão. 

Instalei camas de rede dentro  de casa e trampolim na rua (tb os há pequenos,  para a sala).

Aparelhagem  com audio-livros, cd's para dançar  e cd's educativos é  algo essencial para mim. Muitas vezes,  pôr  musica energética e desatar aos saltos, resolve tudo. 

Também  recorremos às  plataformas  on-line, que agora são  gratuitas:
- escola mágica 
- escola virtual
- khan academy (sempre gratuita)
- reading eggs (ainda a pagar)

No youtube, o mais velho gosta de canais informativos:
- Manual do Mundo do Iberê 
- Canal Nostalgia do Filipi Castanhari
- Ponto em Comum do Davi Calazar (não  confimei como se escreve)

Também gostamos muito de jogos de computador:
- Minecraft
- TABS
- Roblox
- Terraria
- Spore
- BMG Drive
- LEGO star wars 
- Scrap Mechanics
- trial Makers

Temos wii e uma consola retro com super Mário, tetris, packman, space invaders e mais 120 jogos que nunca exploramos.

Eu não  gosto de jogar então  limito-me a acompanhar. Vou lendo o que não  conseguem ler em PT ou EN, ajudo com as pesquisas para instalar MODS, o pai dá  todo o apoio the hardware e software. O que cosidero mais importante é andar com o meu caderninho e anotar todos os temas que surgem nos jogos e que despertam interesse, para depois poder dar mais informação  e desenvolver actividades que  vão  ao encontro  desses interesses. 

Para comprar alguns dos jogos é  necessário  abrir conta na Steam. Cuidado  comprar só  o que pode ser jogado no vosso computador.

Temos skipe e messenger para poderem jogar com amigos, a distância.  

Para as artes  ltemos o masterpiece society, estão com aulas gratuitas. 

Para o desenvolvimento pessoal o Big Life Journal é  fantástico.  Tem recursos gratuitos que enviam por mail.

Para as ciências,  o #thedadlab no instagram, é  perfeito. 


ORGANIZAÇÃO:

Eu gosto de pensar em rotinas, me organizar.

RITMO ANUAL:
Primeira parte da minha organização  é  criar um calendário  anual, numa folha A3, e registar todos os dias importantes  de celebrar. Aniversários,  dias festivos da nossa igreja (embora eu não  me considere  católica mas gosto de assinalar  Natal, Páscoa,  são miguel e a sua espada, são  jorge e o dragão,  são  martinho e a sua capa etc... transmitem  valoresbque, para mim, são  muito importantes) mais as celebrações pagãs como os sabats da roda do ano, as celebrações  das estações  do ano,  as  várias  deusas (Mirella Fauer  Anuário  da Grande Mãe, está  on-line), e as efemérides que são imensas e não faltam calendários  on-line que as assinalam. Há que ser criativo e assinalar, por exemplo, datas de nascimento  de artistas e cientistas, pesquisar onde nasceram, como viveram, o que criaram e assim se chega a todos os temas desde a geografia  à história,  da física  à matemática. 

Tudo assinalado no calendário,  permite-me:
-  no incio de cada mês,  procurar histórias,  crafts, receitas  culinárias , práticas que dizem respeito a esse dia ou época. 

Com base neste calendário, cada semana:
- decoro a casa de adordo com a efeméride, 
 Tenho em casa vários  "altares" que vou mudando;
- preparo  o cesto de leitura da semana e os filmes que vamos ver nessa semana, de acordo com as temáticas 
- preparo e imprimo  actividades tb de acordo com os temas

Na véspera dos dias em questão:
Preparao todos os materiais e deixo expostos para serem facilmente descobertos e utilizados ao acordar 

Nos dias em questão:
- introduzo conversas sobre os assuntos
- proponho e realizamos as actividades previstas (ou não   às  vezes não  lhes interessa mesmo nada e fica a minha pesquisa  guardada para melhores dias)

Portanto, sigo  um ritmo anual, que foi o que descrevi acima.

RITMO SEMANAL:
Também  sigo um ritmo semanal e uso esta cábula  para preparar  as actividades e refeições  de cada dia da semana:

Segunda-Feira:
 Lua, violeta, arroz, água, emoções, ilusão
Paz/ Fertilidade/ Harmonia/ Magia/ 
Meditação

Terça-Feira:
 Marte, vermelho, cevada, fogo, acção
Paixão/ Protecção/ Coragem

Quarta-Feira:
 Mercúrio, amarelo, millêt, ar, comunicação
Actividades Mentais/ Início de Viagens

Quinta-Feira:
Júpiter, cor-de-laranja, centeio, fogo, abundância
Prosperidade/ Crescimento/ Expansão

Sexta-Feira:
Vénus, verde, aveia, ar, fertilidade
Amor/ Paixão/ Encontros Especiais/ Reconciliação

Sábado:
Saturno, verde, milho, terra, enraizar, ordenar
Ritualizar Términos/ Encerrar Etapas/ Protecção

Domingo:
Sol, branco, trigo, fogo, movimento
Força/ Poder/ Prosperidade

Tento fazer, em cada dia da semana, sempre o mesmo tipo de coisas. Por exemplo, um dia da semana para as artes, um dia para cozinhar em conjunto, um dia para dançar.... escrevo tento porque se eles querem fazer outra coisa, sigo a direção  deles.

RITMO DIÁRIO:
... e, sigo um ritmo diário:
Acordar (sem despertador)
Pequeno almoço e vitaminas
Actividade do dia
Levar snack às crianças,  sem interromper actividade
Preparar almoco e comer
Ver filmes ou jogar enquanto eu limpo a casa
Sair - que agora vai ser só na rua, sem actividades de grupo ou dentro de portas mas podemos andar de skate, de bicicleta, correr  jogar à macaca, apanhar flores...
De regresso a casa lanchar, pegar nas plataformas de aprendizagem ou livros e praticar um bocadinho.
Brincar, ver tv, jogar
Jantar

Não  tenho horas para nada. Não  interrompo actividades, não  imponho refeições  à mesa, deixo fluir.

OPERACIONALIZÇÃO:

É impossível  uma casa em ED ser tão  arrumada como uma casa csem crianças,  ou crianças na escola.

Não  sou professora, nem empregada, sou a mãe  e vivo o dia a dia com as minhas crianças.  Convido-os a sentar  comigo para ler ou escrever, convido-os a estender a roupa e cozinhar comigo, ou limpar o wc, ou os vidros. Se não  é  o momento  certo, volto  a convidar  noutra altura, ou torno a actividade mais interessante.  Não  é  isso que queremos  que os professores façam  com 20 crianças  diferentes,  ao mesmo tempo? Cativar, motivar, vai exigir preparação  da nossa parte e também que baixemos as nossas expectativas. 

Para não me perder  na cozinha, preparo #mokeyplatters e vou servindo.

A preparação  é  minha responsabilidade  e não  deles.

Não  sou rígida  com nada disto. Por exemplo, montei  uma cama de rede no quarto do mais velho e é  só  isso que eles querem fazer hoje, por isso, não  interfiro. Mas, vem aí   o dia do pai, equinócio  da Primacera, dia mundial da árvore,  dia da poesia, dia da marioneta, da água,  da meteorologia, da tuberculose, Dia internacional para o direito à verdade para as vítimas de graves violações dos direitos humanos, dia do teatro etc.... e vou assinalar tudo, nem que seja com eles a balançar  na cama de rede e eu a ler em voz alta.

Nós somos #unschoolers, não  fazemos escola em casa, os meus meninos  não  tem "dia académico", aprendem com a vivências do dia a dia.

Se for uma abordagem demasiado "solta" para vocês,  precisarão  de criar mais estrutura. Sugiro wue esss estrutura não  seja tão  segmentda que interfira com o processo  de aprendizagem e criativo, isto é,  não interromper o que está  a ser feito num dado momento, em nome da actividade seguinte.

Eu rejo-me por principios que, para mim, são insubstituíveis:
-  a primazia está  na qualidade  do relacionamento entre nós e com o mundo;
- a aprendizagem só  se dá  em ambiente  sereno, seguro e alegre;
- a vida faz-se de momentos e escolhas, se neste momento  fiz uma escolha que gerou desconforto a alguém , no momento seguinte posso escolher repetir as minha acçoes e/ou palavras ou  escolher algo melhor. 

De momento em momento, de escolha em escolha temos vivido estes 10 anos.

Não  será  uma adaptação  fácil,  para os adultos. As crianças  só  precisam de tempo para estarem tranquilas e, naturalmente, começam  a explorar o mundo,  como quando aprenderam a andar, ou a falar. Não  se consegue  impedir um ser humano de aprender, a curiosidade é-lhe inata.

Sugiro que passem as próximas semanas com foco no descanso, diversão  e conexão. Neste tempo os pais aproveitam para pesquisar e preparar a casa, a mente, os recursos necessários  para que o ED possa começar. 

Sugiro também  que desliguem  a tv, sobretudo as notícias e que só  a liguem para ver filmes, documentários,  desenhos animados, tudo o que traga harmonia e felicidade.

E, aproveitem  para aprender e experimentar  também coisas novas,  sejam interessantes  e interessados,. As crianças  aprendem  melhor por imitação.

COMO PASSAR A ED:
Contactar a MEL ou a ANPED, há  datas legais para o fazer e trâmites  a seguir.

Boa sorte.

O meu kit de óleos essenciais para o inverno



Os meus óleos são tudo o que necessito para um inverno saudável e cheio de vitalidade.

o óleo essencial de oregãos já me ajudou a superar mais do que uma constipação forte.

O Digestzen é infalível com as crises estomacais e gástricas.

Com o Vetiver mantenho os pés na terra e o foco para poder trabalhar, mesmo com crianças pequenas por perto.

O Onguard ajuda-nos a manter as superfícies livres de germes e e o sistema imunitário activo.

O óleos essencial de Franckinsense é o meu seguro de vida, o meu regenerador celular. Aquele que me está a ajudar a reverter uma genética com mais doenças graves do que eu gostaria de ter.

Não pretendo viver até aos 200 anos mas enquanto cá estiver, que me mantenha saudável e energizada.


Bem hajam

Gratidão ♥ *•.¸Paz¸.•♥•.¸Amor¸.•♥•.¸Sabedoria¸♥ •.¸Prazer¸.•♥•.¸Alegria¸.•♥•.¸¸ Vida

O altar sagrado da gravidez e parto

Constrói um altar à gravidez e parto. Ao longo dos 9 meses de gestação, vai acrescentando itens significativos para ti. Podes incluir velas, fotografias das tuas ancestrais(mulheres da família), imagens representativas do parto que desejas, cristais, fotografias tuas e do teu parceiro, sementes, conchas e tudo o que desejes.

http://www.beliefnet.com/Love-Family/Parenting/2000/05/Welcome-Your-Baby-Pagan-Traditions.aspx
"Madres benditos sean sus Úteros, centros creativos de donde todo se genera, hijos, ideas, comida, palabras, danzas, textos, sexo, bendiciones, y todo lo que nuestra sombra nos trae, por todo esto benditas sean todas las mujeres por sus centros creativos, vibrantes y despiertos" Wendy Pasco

Gratidão ♥ *•.¸Paz¸.•♥•.¸Amor¸.•♥•.¸Sabedoria¸♥ •.¸Prazer¸.•♥•.¸Alegria¸.•♥•.¸¸ Vida

Criopreservação


Preservamos sangue do cordão umbilical que, comprovadamente, é essencial chegue ao bebé, no momento e forma pré-determinada pela natureza:

"Childbirth experts are urging the NHS to reverse the policy it has pursued since the 1960s of clamping and cutting a baby's umbilical cord as soon as it is born, citing mounting evidence that this may leave newborn babies deprived of vital blood from the placenta."http://www.guardian.co.uk/society/2013/apr/25/cutting-cord-babies-risk-nhs

Todos os meses, deitamos fora, sangue que tem as mesmas características que o sangue de que privamos as nossas crianças:


Can Mail-In Menstrual Blood Banks Help Save Lives? | TIME.com

Banking Menstrual Stem Cells | What are Menstrual Stem Cells | Cryo-Cell
 
Ou escolhemos dar, à nascença, as reservas de ferro que vão permitir ao bebé viver os primeiros meses de vida sem riscos e com vitaminas e nutrientes essenciais ao seu bom desenvolvimento - pois todos estes são transferidos, através do cordão, quando este pode deixar de pulsar de forma natural - ou escolhemos criopreservar esse mesmo sangue para que, quem sabe, talvez, um dia, se a criança que foi privada do que a natureza lhe destinou à nascença, possa vir a ser ajudada a superar uma hipotética doença. doença essa que, até pode ter sido causada por essa privação inicial. 
Um cordão umbilical que é cortado antes de parar de pulsar, obriga o bebé a respirar de forma abrupta. Ao nível físico isto pode representar um mau funcionamento do sistema respiratório e é o responsável pela morte súbita e embolias pulmonares - infelizmente, ninguém quer falar nisto. Também ao nível físico, devido ao stress que provoca na criança, atrapalha a amamentação e a vinculação.

Ao nível emocional, representa a sobrecarga por adrenalina e cortisol num momento já de si tão traumatizante.

Ao nível espiritual representa o acolhimento num mundo de escassez. Cortar o cordão antes de ele parar de pulsar é dizer à criança, "respira ou morres", "sofre ou morres".
Para a mãe, implica problemas a parir a placenta, pois o corte abrupto do cordão impede que a placenta receba a mensagem de que já não é necessária no útero e se iniciem as contrações para a expulsar. Isto obriga, tantas vezes, a injeções de oxitocina para "facilitar" a expulsão da placenta - indução - , a que a placenta seja dolorosamente arrancada, a massagens igualmente dolorosas para retirar coágulos que nem deveriam existir, a placentas rasgadas e consequentes problemas relacionados com endometriose.

Quantas de vocês sabem se a expulsão da placenta, no vosso parto, foi ou não induzida?

Aliás, quantas coisas não sabes sobre os procedimentos a que foste sujeita durante o parto e eus benefícios para ti e para o teu bebé (ou bebés)? Porque não sabes?

 
Outras mensagens neste blog

Corte do cordão umbilical

Gratidão ♥ *•.¸Paz¸.•♥•.¸Amor¸.•♥•.¸Sabedoria¸♥ •.¸Prazer¸.•♥•.¸Alegria¸.•♥•.¸¸ Vida

Para os pais (homens)

O Livro que todos os pais (sim, os homens) deviam ler antes do nascimento dos seus filhos: 

www.marriageofsexandspirit.com/MSS_2Travis.pdf (copiar e colar no browser)

update, vídeo de apresentação: 




Pode Interessar, neste blog:
Casamento comunidade e tribo

Trabalhar a partir de casa

Por mais voltas que dê encontro-me sempre com o dilema de ter que trabalhar tendo o filho por perto. Dou ainda mais voltas cada vez que os prazos apertam ou não fosse eu a Mestre da Arte de Tergiversar Procrastinar, dou workshops, se desejarem seguir os meus passos. Tem é que ser bem pagos, claro.

Nos últimos anos, uma das formas de exercer a minha arte com mestria, tem sido passear pela net, ler 1001 mensagens nos 500.000 fóruns em que estou inscrita, escrever neste blog, ler tudo e mais alguma cosia no facebook. Uma dica boa que vi algures no ciber-espaço foi que, em vez de lutarmos contra esta "necessidade" de adiar o trabalho, podemos integra-la como um dos nossos hábitos o que nos permite tergiversar um bocadinho antes do início de cada jornada. Assim sendo, escrever nest blog, passou a ser um momento de preparação para o trabalho.  Depois disso, fico mais apta a realizar outras tarefas que requerem o computador e concentração.

Agora que chegou trabalho novo para fazer, esta dica já não me é suficiente e por isso aproveito o meu momento de procrastinação para escrever aqui as dicas de outras mamãs com filhos pequenos, que trabalham a partir de casa:

- Trabalhar à noite, depois de os pequenos irem dormir (impossível para quem tem filhos muito activos que requerem muitas horas de brincadeiras físicas);

- Trabalhar de manhã cedo, antes de as crianças acordarem (impossível para quem amamenta em livre demanda durante toda a noite e ainda leva a criança ao WC);

- Separar os brinquedos das crianças em diferentes caixas que se vão apresentando de forma rotativa. Desta forma a criança tem brinquedos "novos" e entusiasmantes com que se entreter. Quando o interesse esmorece trazer mais caixas de brinquedos (não funciona aqui em casa, só se tivesse 100 caixas de brinquedos e mesmo assim.... mas talvez funcione com crianças mais velhas?); 

- Dar às crianças actividades que estas podem desenvolver de forma independente (seguramente para crianças mais velhas. (O max que consigo é algo como "leva este copo para a cozinha" ou "queres colar estes autocolantes?" que acabam em 3 segundos. Se apostamos nas pinturas, lá se vão as paredes, os puzzles e jogos voam por todo o lado, a mala das ferramentas idem. Por enquanto, funcionam as brincadeiras na água o que inclui tomar banho e dar banho a todos os bonecos,na varanda);

- Trabalhar no mesmo local onde as crianças brincam para facilmente poder dar inputs e participar nas suas brincadeiras (é isto mesmo que acontece aqui e é muito facilmente participar nos seus interesses pois se eu me sento com o computador, tudo o que ele quer é colo e brincar com o teclado);

- Definir períodos, ao longo do dia, durante os quais nos podemos concentrar no trabalho e outros para nos concentrarmos nas crianças. Por exemplo, concentrar o trabalho nos horários das sestas .(funcionou lindamente enquanto havia sestas. Agora fico a rezar para que o sono venha e esta espera faz crescer a irritação e o ressentimento. Isto leva-me à próxima dica que é inteiramente da minha autoria;

- Relaxar e não fazer planos rígidos. Simplesmente aproveitar todos os momentos disponíveis para trablhar sem criar expectativas de que vai ser à hora X ou Y ou durante N tempo (in progress);

- Enquanto se estiver com as crianças não estar a pensar no trabalho. Enquanto estiver a trabalhar, não se sentir culpada por não estar com as crianças. Não fazer as coisas pela metade, meio com as crianças e meio a trabalhar porque acabamos por não fazer bem nenhuma das duas e por nos sentirmos culpadas.A ideia é garantir que ambos recebem a atenção de que necessitam e que quando estou focada neles é a 100% (mais fácil de escrever do que de fazer mas estou a tentar); 

- Encontrar uma outra mãe com quem partilhar os cuidados das crianças, para que se possa trabalhar (ia, ia. Continuo nessa procura e na procura de um local onde mães e crianças possam permanecer e que sejam maiores e mais arejados do que os micro apartamentos Lisboetas onde vivemos. Temos as mães e os filhos, falta-nos o espaço. Já tentamos em jardins públicos, com e sem parque infantil, com e sem explanadas mas é muito complicado porque as crianças se aborrecem de estar naqueles parque idiotas, porque não há wc's, há cocós em todo lado, com o sol não se vê o ecrã do computador, porque chove etc... etc....);

- Levar toda a parafernália para o jardim onde as crianças podem brincar e a mãe trabalhar (fixe para quem tem jardim em casa, fixe se não nevar, ou chover, ou estiverem 40º.);


- Convidar amigos dos filhos, parentes etc... para que possam vir brincar enquanto a mãe trabalha (mais uma vez, teria que ser fora dos 48 m2 que estamos a pagar ao banco);

- Deixar a criança ver TV, DVD e brincar com o computador (apesar de não me agradar a ideia, é o que tenho tentado mas, na maioria das vezes, sem qualquer sucesso. Se eu estou no computador ele quer o meu computador e o meu teclado);

- Desenvolver actividades com a criança que a deixem verdadeiramente cansada, seguidas de refeições substanciais. Assim temos mais hipóteses de que durmam a sesta e se deitem cedo (ainda que isso não seja garantido e que podem sempre adormecer a caminho de casa e acordar assim que lá entram deixando a mãe de rastos e sem conseguir trabalhar. Como eu conheço este cenário);

- Contratar um/uma jovem estudante que tenha tempo e jeito para estar com crianças (onde estão?);

- Pensar que não será necessário viver com as contas apertadas por muito mais anos dado que a criança vai crescer e ser cada vez mais autónoma o que aumentará o tempo disponível para o trabalho dos pais (lembro-me disto todos os dias.);

-  Pai e mãe trabalharem em part-time o que dá um salário a 100%  e muito mais disponibilidade para os filhos (claro que esta e outras excelentes dicas foram dadas por pais num mercado de trabalho bem diferente do nosso. Se isto nos fosse possível, já lá estaríamos. Aqui os empregos a meio tempo não abundam e isto para não falar nas dificuldades de viver só com um salário a 100%);

- Suplementar o salário com trabalhos sazonais (bora lá para a pêra rocha? Dicas de trabalhos sazonais que se possam fazer com crianças?)

- E falando em contas, podemos sempre diminuir as despesas. Aceitam-se dicas de redução de despesas.

- Trabalhar em troca de bens e serviços, em vez de dinheiro. Trabalho com o S. numa horta/jardim, em troca de comida. Cansativo e muito agradável. Veremos o peso desta troca no orçamento familiar.

Outras partilhas e dicas sobre o trabalho a partir de casa, com crianças:

http://wantamiracle.blogspot.pt/2011/10/trabalhar-partir-de-casa-sendo-mae.HTML

http://wantamiracle.blogspot.pt/2011/10/uma-mesa-e-uma-cadeira.HTML

http://wantamiracle.blogspot.pt/2011/04/do-trabalho-aos-filhos-dos-filhos-ao.HTML



Candida Albicans

O que é?

 "A candidíase também conhecida por monolíase, candidas, sapinhos ou outros nomes, é uma infecção fúngica causada pelo fungo Cândida Albicans que vive naturalmente no organismo humano, sem causar danos. A cÂndida Albicans desempenha uma importante função digestiva no organismo, ajudando a eliminar restos de comida."

Porque se desenvolve cândida Albicans? 

O aparecimento de Candidíase na boca, vagina ou outra zona do corpo é já a consequência do desequilíbrio da flora intestinal que foi agredida de alguma forma mas tendemos tratar a Candidíase como se fosse um problema vaginal ou bucal sem sequer mencionar os intestinos e flora intestinal nos tratamentos a que recorremos.

 Factores que propiciam o desenvolvimento da cândida albicans?

1. Destruição da boa flora intestinal através de medicamentos como antibióticos, esteróides  hormonas, cortisona, analgésicos, pílula anticocepcional,corticóides; 

2. Dieta com açúcar branco, cereais refinados, alimentos processados. Dieta acidificante. 

3. Pré-existente supressão do sistema imunológico causada pelo abuso de álcool e drogas;

4. Transfusões de sangue;

5. Doenças debilitantes, transplantes de órgãos ou quimioterapia;

6. Desejos de comer doces que podem ser já sinais de que a cândida está a proliferar de forma anómala, no intestino.


7. Alteração do PH do sangue. Corpo demasiado ácido. 8.    Estar grávida também predispõe muitas mulheres a esta condição já que altera o delicado equilíbrio do P.H. e no nível hormonal, tem que ter em conta que a levedura cândida frutifica no meio alcalino.
9. Amálgamas dentárias com mercúrio, ingestão de peixe e marisco contaminado com mercúrio, vacinas com mercúrio;

10. Ingestão de água com cloro;
11. Excesso de fluor;

12. Intoxicação alimentar;


13. Intoxicação emocional - libertação de adrenalina e cortisol - tristeza, angustia, medo, pânico, desespero, stress, entre outros estados emocionais alterados. 

14. Baixa acides do estômago 


15. Infrequente movimento do intestino, que leva à retenção, por um período demasiado longo, das substâncias de evacuação dentro do intestino; 



Sintomas de um desiquilibrio de cândida albicans?
- aftas;
- Sinusite pode ser Candidíase, i.e., filtração de leveduras nas fossas nasais.
-  Infecções (de leveduras) vaginais e orais;
- fadiga crónica, especialmente depois de comer;
- depressão;
- vontade de comer alimentos como pães e doces (as leveduras adoram doces);
- mudanças bruscas de humor;
- sentimentos de raiva (e agressividade), especialmente depois de comer alguma comida doce ou alimentos com gluten;
- sentir-se “embriagado” depois de comer uma comida com grandes concentrações hidratos de carbono;
-  hipoglicemia;
- mucosidade excessiva na garganta , nariz e pulmões;
- infecções de fungos na pele (pés de atleta, fungos variados);
- infecções vaginais e orais;
- diarreias;
- perda de memória, lapsos de tempo;
- sentir.se como “zombi";
- sensação de inchaço e gazes após as refeições;
- inchaço no sistema linfático;
- dores do tipo menstrual;
- suores nocturnos;
- dores no peito e articulações;
- perda de memória;
- pouca coordenação motora;
- visão ofuscada;
- dores de cabeça;
- insónia;
- alergia a alimentos;
- sensibilidade particularmente em condições ambientais de humidade (mofo);
- infecções graves nos rins, cistites e prostatites.
- sapinhos;
- cólicas;
- cólon irritável;
- comichão anal;
- prisão de ventre;
- garganta seca;
- vaginite e infecções das vias urinárias
- sensibilidade a produtos químicos;
- função imunológica diminuída;
- perda da libido.


Como se trata? 

A candidíase pode ser esgotante e afectar o estado psicológico. O tratamento do desequilíbrio da Cândida Albicans provoca um grande desgaste físico e emocional pelo que é aconselhável, durante a desintoxicação, beber muita água e ingerir chás e alimentos que ajudem ao bom funcionamento do fígado e rins. 

O que não se pode comer - O que alimenta  a cândida?

- Cereais - milho, trigo, centeio, cevada, ... - sob todas as formas, incluindo papas, pão, bolos e bolachas, massas, "massinha" na sopa, canja de galinha com massa, esparregado contém farinha. Comida pré-feita que contenha cereais. Atenção, ver bem os rótulos, há iogurtes com trigo, chocolate e pó com trigo. A maioria dos alimentos empacotados/ embalados contém cereais. Os hidro-carbonatos são o alimento principal da Cândida;  

- Açúcar e doces em geral, mel, melaço,malte, geleia de arroz, geleia de milho. A única excepção é a raparuda;

- Qualquer alimento que leve fermento;

- Melões, bananas,uvas, manga, abacaxi e a maioria das frutas doces e ácidas;

- Sumos de frutas, especialmente de laranja, e todos os que vêm em caixinhas e frascos;

- Frutas secas - ameixa, damasco, tâmara, uvas-passas, banana-passa etc, que além de açúcar (frutose);


- Todas as frutas cristalizadas ou em caldas;

- Nozes, castanhas e amêndoas em geral

- Amendoim, grande formador de cândida e possível portador de aflatoxina;

- Vinagre de qualquer tipo;

- Bebidas alcoólicas;

- Leite, queijos, requeijão e creme de leite;

- Batata, batata-doce;

- Farinha de mandioca; 

- Milho verde; 

- Arroz branco, e outros alimentos ricos em amido, farinha de arroz, farinhas lácteas; 

- Beterraba também não, por causa do açúcar; 

- Produtos fermentados da soja - misso, shoyu, tempê, natô; 

- Fritos, panados, gordura trans em geral

- Comidas que provoquem, ao indivíduo em questão  reacções alérgicas, já que elas enfraquecem o sistema imunológico e assim abrem as portas para a cândida; 

- Café e chá preto, porque contêm teína e afectam o equilíbrio do açúcar no sangue; as folhas do chá preto são fermentadas


 O que se pode comer?

Refeições Principais, mas também podem ser ingeridos como snaks:
- Peixes - os mais pequenos, chamados azuis são os menos contaminados com mercúrio - cavala, sardinha, carapau.

- Aves;

- Carne;

- Arroz integral - demolhado com alga kombu;

- Ovos;


- Frutas só as menos doces - goiaba, tamarindo, melancia, pêra, e assim mesmo só no intervalo entre as refeições, nunca de sobremesa dado que os ácidos estomacais produzidos para diregir os alimentos vão destruir os nutrientes das frutas não se tirando delas qualquer proveito. 

- Todas as leguminosas e sementes - grão de bico, feijão, quinoa, trigo sarraceno, aveia, amaranto, lentilhas ... - devem ficar pelo menos sete horas de molho antes de serem ingeridos.Desta forma inicia-se o processo de germinação que é quando os inibidores começam a “romper” as enzimas e os fitatos  que se encontram nos grãos. Eu gosto de demolhar os grãos juntamente com uma tira de alga kombo - para adicionar cálcio - e duas colheres de leite de kefir - para ajudar ao processo de fermentação


- vegetais sem amido: cenoura, abóbora, nabo comprido, rabanete, chuchu, vagem, quiabo,  pepino, aipo, funcho, cebola, alho, gengibre;

- rebentos de alfafa, de feijão, de bambu;

- tomate biológico - caso contrário não ingerir. Apenas ingerir tomate na época (fim de agosto a Dezembro...) ou tomatada caseira  feita com tomate da época. 


-  tomate, pimentões e berinjelas ingerir com moderação dado que acidificam o gangue; 

- todas as folhas: repolho, acelga, couve, chicória, alface, agrião, caruru, espinafre;

- Pepino e melancia refrescam e ajudam o corpo a eliminar água, o que é óptimo, já que você precisa se desintoxicar. Depois de comer a melancia, corte a casca, ferva e tome como chá. É um poderoso diurético, tanto que não deve ser tomado à noite para não perturbar o sono;


Snaks, mas também podem ser inseridos nas refeições principais:

- Manteiga sem sal - A manteiga (GHEE) é tida pelos médicos ayurvedas como uma gordura de óptima qualidade, desde que, evidentemente, seja de boa procedência; 



- Frutas secas/ desidratadas, menos as que estão listadas acima. Pode-se ingerir maçã seca, pêra seca...

Bebidas:

- chás de ervas sem teína - camomila é especialmente indicada contra cândida - todos os chás que ajudem o fígado e os rins;

- leite de cabra;

- leite cru;

- Água com limão;

- kefir, kombucha;

- Água, muita água, se possível de fonte/ filtrada. Água engarrafada é água estagnada e a água corrente tem cloro e milhares de nmicro-organismos muitos deles podem ser nocivos. Filtrar a água da torneira é a melhor opção;

Importante consumir ao longo do dia:
- algas marinhas, que, além de muito nutritivas, rejuvenescem e matam fungos;

- iodo -  Iodo é um mineral especialmente concentrado na tiróide, que controla a taxa metabólica, o crescimento, a reprodução, a formação de células sanguíneas, as funções nervosas e musculares e a temperatura corporal. Como a distribuição de iodo no meio ambiente é desigual, certas áreas, sobretudo as mais distantes do mar, produzem alimentos que não fornecem iodo em quantidade suficiente ao ser humano; isso gera doenças características de disfunção da tiróide. Atenção aos baixos níveis de iodo da população portuguesa;


- sal integral - ajuda a aumentar a ingestão de iodo;


- Alga kombu - adicionar às leguminosas e ao arroz integral a demolhar. 

- Algas arame e hijiki devem ser lavadas rapidamente sob a torneira, dentro de um escoador, ficam de molho meia hora em pouquinha água e podem ser refogadas como qualquer outro vegetal.


- Óleo virgem de coco: contém ácido caprílico e muito ácido láurico, que combatem com eficácia qualquer fungo. É útil inclusive para passar na vulva e na vagina - pelo menos duas colheres de sopa por dia.
 
Suplementos alimentares:
Devem ser ingeridos depois das sequelas,quando a mucosa intestinal começa a recuperar, pois, se esta está debilitada não conseguirá absorver os nutrientes ingeridos sob a forma de suplementos ou alimentos. Sabemos que estamos a recuperar quando deixamos de sentir os sintomas listados acima como sendo sintomas de desequilíbrio de cândida. cada pessoa terá uma combinação diferente de sintomas. No início da desintoxicação alimentar os sintomas tendem a piorar sendo que se sente, de seguida, uma melhora significativa  Quando começam as melhoras é tempo de iniciar a ingestão de suplementos.

Recomendo: 
- No início da dieta - Probiótico 

Quando começam a melhorar os sintomas:- Floradix Liquido - ferro
- Vitaminas do complexo B
- Pólen de abelhas contém muitos nutrientes, inclusive proteínas. Fora das refeições, 1 colher de sopa, deixando dissolver devagar na boca
- Ómega 3 - Extraído a frio e, se de peixe, dos mares do norte ou ártico.
Quando se pode retomar uma dieta normal?

Quando os sintomas/ sequelas, desaparecem, pode-se retomar uma dieta "normal" , tendo cuidado, voltar a introduzir a comida não recomendada, um tipo de cada vez e aos poucos. É melhor não comer nenhum tipo de produto que contenha açúcar refinado pelo menos nos 6 meses depois da recuperação.


Uma vez que se teve uma desregulação da candidíase fica-se propenso a te-la em outras ocasiões. 

O que mata a cândida -  Medicamentos e tratamentos naturais mais utilizados?


- Alho (na alimentação, em chá, em infusão, em cápsulas recobertas para se libertar apenas no intestino);

- Óleo Extra Virgem de Côco;

- Extracto de Semente de Toranja;

- Chá de Pau D'arco; 

- Bicarbonato de sódio - uma colher de café em meio copo de água, em jejum;

Tea Tree Oil, Óleo da Árvore do Chá (é devastadornocom a condição do pé de atleta, e outros ataques de fungos. Também pode ser usado para banho de assento.  Misturado com água e pode ser também tomado internamente de 3 a 4 gotas, 3 vezes ao dia - sem exceder esta dose. É necessário comprar um óleo que não seja apenas para uso externo);

- Algas Marinhas; 

- Cebola;

- Gengibre - fresco ingerido em chá ou ralado na comida. 

- Kefir;

- Kombucha;

- Óleo de Tomilho;

- Ozonoterapia;

-  Raiz de regaliz (suaviza o intestino inflamado, algo muito comum com cândida, o qual ajudará a prevenir a má absorção dos alimentos nutritivos e também no que se refere a alergias a certos alimentos. Tonifica as glândulas supra-renais e ajuda a regular a glucose no sangue, controlando o desejo de comer doces. Esta erva é excelente para a mucosidade excessiva);

- Astragalus (é uma erva muito popular na China, é excelente para a estimulação do sistema imunológico e é essencial para recuperar-se de um ataque de candidíase ou qualquer outra condição infecciosa);

- Aloe Vera pode ser aplicado se sofre de infecções de fungos nos pés;

- Ginseng (todas as suas variedades);

-  Canela; 

- Ácido caprílico ( uma cadeia curta de ácidos gordos, é muito efectiva contra a candidíase e por sorte. Pode-se comprar nas farmácias dietéticas. Melhor tentar encontrar uma com uma formula de fácil para diluição, de 300-500 mg a 1000 mg, a ser tomado com cada refeição);

- O oxigénio é também um componente antifungicida. Tomando produtos de oxigénio estabilizadores, tais como as combinações de peróxido com sabores , as quais se encontram também nas lojas de produtos dietéticos, pude também ser empregado para a recuperação;

-  Óloeo essencial de orégãos - Provoca diarreia, já que quando as células da levedura morrem, o corpo tende a expeli-las rapidamente.

E depois da cândida - sequelas?

As sequelas, que são os últimos sintomas que aparecem depois de curada a cândida e correspondem à eliminação das leveduras mortas. Duram de uns dias a uma semana e os sintomas variam de pessoa para pessoa. Normalmente apresentam-se nas formas de náuseas, diarreias, dores de cabeça, gases, irritabilidade, uma baixa de energia, vontade de comer doces e visão enevoada.

Fazer exercício, estar ao ar livre, tomar água, fará que com que se reduzam os sintomas. 

Podem-se utilizar todas as ervas que ajudem a diminuir os gazes e a desintoxicar o canal digestivo.


Se este artigo te fez sentir que há muito a fazer sem saber por onde começar, experimenta ver aqui as dicas de alimentação que dou, tendo em conta as alterações que consegui introduzir na minha própria dieta: http://wantamiracle.blogspot.pt/2011/09/alimentacao-simplificada.html

E aqui, uma lista de "alimentos bons" de acordo com o grau de dificuldade que encontrei para a sua inserção no nosso dia-a-dia: http://wantamiracle.blogspot.pt/2011/10/nutrient-dense-foods-construir-saude_08.html

Uma boa alternativa de desintoxicação e nutrição, para quem não tem disponibilidade para inserir na sua dieta todos os ingredientes necessários, é recorrer a um bom programa de suplementação, que inclua uma componente de detox, uma componente de apoio ao funcionamento do sistema digestivo e uma componente de remineralização.

A doTERRA oferece um programa completo, livre de alérgenos e com probióticos, vitaminas, minerais, óleos essenciais e ómegas de grande qualidade.

Para mais informações sobre como aquirir os produtos doTERRA poderão aceder à loja on-line www.mydoterra.com/catitamaciel ou entrar em contacto directo comigo.


Outros artigos neste blog:

Tratamento externo da candidíase vaginal 

As causas emocionais da candidíase e a cura com obsidiana 

Utilizações do óleo de côco 

Como saber se necessito de probióticos?

Passos para um intestino saudável, recuperar a mucosa intestinal 

Deficiência de Magnésio

Legumes Fermentados com sal - receita simplificada  

Aqui fica um link para a revisão da literatura sobre as causas emocionais e metafísicas da candidíase:  http://ravenstarshealingroom.wordpress.com/2013/11/25/metaphysical-causes-of-candida-candidiasis/


Este artigo foi inspirado/adaptado do original que se encontra neste link:  http://albicans-candida.blogspot.com/2008/12/candida-albicans-candidiase-causas-e.html 

Adaptação feita por mim,com as devidas sugestões e interpretações de acordo com a minha experiência.


Actividades em casa | Parte 1

.•♥•. Movimento | Coordenação  .•♥•.

STOP - A criança move-se freneticamente enquanto estamos de costas, quando dizemos STOP e nos viramos ela para e fica imobilizada.

Meia-noite - o lobo anda pela casa e tem um relógio. O(s) menino(s) andam à sua volta e perguntam "que horas são?". O adulto responde uma qualquer hora e todos estão em segurança. Quando o lobo responde "é meia noite", todos fogem para o seu esconderijo seguro. No esconderijo o lobo não os pode apanhar. Aquele que o lobo apanhar torna-se seu ajudante.

O duplo - colocar um boneco nas mais variadas posições que a criança imita. Depois pode a criança escolher e fazer a posições que o boneco deve imitar, com a ajuda do adulto.

Tempestade - de costas, com as pernas flectidas, sentar a criança nas coxas, segurar nas suas mãos e movimentar o corpo. A criança terá que se equilibrar no meio da tempestade marítima mas as ondas são cada vez mais fortes até que eventualmente a criança acaba por cair (nem que o barco tenha mesmo que virar).

A ponte - Deitada de costas, bacia levantada e pés no chão, a criança passa por baixo da ponte até que um dos dois esteja cansado. A ponte sobe e desce dificultando a passagem. 

A rã - desenha-se um circulo no chão que é um charco de água. A criança fica na margem. Quando o adulto diz "para o charco" a criança deve saltar a pés juntos para o meio do charco. Uma vez lá dentro, quando ouvirem  ordem "na margem" devem saltar, a pés juntos, para fora. O jogo vai aumentando de complexidade dando-se ordens repetidas por exemplo, dizendo "para o charco" quando a criança já está lá dentro.

 Bowling - 5 garrafas de água,  bolas de tenis, um corredor. Jogar.

Tapete mágico - com um tapete fino deslizar pela casa. Como uma trotinete - um pé de fora para dar lanço e o outro dentro; como uns patins - os dois pés dentro deslizam à vez; Como um coelho - de gatas, estica as mãos e faz força com os joelhos, o tapete faz uma dobra e move-se...

Voos de pena - atirar uma pena leve ao ar e tentar mantê-la a voar com o sopro ou fazendo movimentos bruscos com o corpo. Se for cair, apanha-la com o pé, a perna, o ombro...

O balão - atirar ao ar, apanhar, tentar bater no tecto... pintar caras nos balões.

Escultor - esculpir uma pessoa colocando-a nas posições que se desejar sem que esta se mova. Criar poses originais. Deixar-se tocar e estar quieto são duas aprendizagens deste jogo. 

A sombra - apontar uma luz para a parede e brincar com as sombras só de mãos ou de corpo inteiro. Pode-se fotografar a sombra.

Quente e frio - uma caça ao tesouro em que quem orienta informa se está "quente" próximo ou "frio" longe.

O gigante e o anão - em pé, esticar os braços e colocar-se e pontas dos pés até chegar ao tecto. Depois encolher-se e ficar muito pequenino. Alternar entre gigante a anão.

(continua) 

.•♥•.  Vocabulário | Linguagem | Reflexão .•♥•.

Tu fazes mal e eu faço bem - O adulto inicia uma tarefa sequencial conhecida da criança mas troca os passos, introduz passos inexistentes e errados, esquece passos importantes. A criança corrige mas tem que utilizar os termos exactos para que a correcção seja compreendida. Se a correcção for mal feita, o adulto segue à risca o que a criança disser para fazer.

Tu dizes mal e eu digo bem - pronunciar mal as palavras que a criança corrige. Nomear mal objectos e ou sequências que a criança corrige.

Médico - um dos bonecos está muito doente e a criança é o médico. Com uma varinha toca cada uma das partes do corpo nomeando-os. Inicialmente será o adulto a nomear cada uma das partes podendo escolher até as mais difíceis e incluindo os órgãos internos.

Avaria - começa a cantar uma música ou a dizer uma lengalenga mas para de repente. Acriança deve continuar a partir do momento em que parou. Pode a criança parar também de repente e o adulto continua. Se não se lembrarem podem inventar a continuação.

Sequências - com fichas de cores, blocos de cores ou moedas, iniciar, no chão, uma sequência que a criança depois continua: moeda amarela, moeda castanha ou bloco vermelho, bloco amarelo, bloco vermelho, bloco amarelo.  No final, recomeçar com sequências mais complexas. Podem-se fazer linhas rectas, espirais, círculos, figuras sem sentido... também se podem recortar figuras geométricas e fazer sequências de rectângulos, triângulos... 

Caça às cores - uma pessoa diz um a cor e a outra tem que encontrar um objecto dessa cor, ou que contenha essa cor, na divisão em que se encontram. Ou, nomeia-se um objecto e a outra pessoa tem que dizer que cor tem.

A serpente encantada- um fio para cada um, cada pessoa faz desenhos com o fio que a outra imita. podem ser figuras geométricas, letras, números.


.•♥•.  Trabalhos manuais  .•♥•.

Os dedos - em 5 cartões, fazer  impressão digital dos 5 dedos. Fazer um livrinho. Folhear o livro contando as impressões, nomeando as cores e nomeando os dedos.

Tipógrafo - imprimir papel pardo, de cenário ou papel em rolo, com folhas de árvores. Utilizar o papel para embrulhar prendas.


Colagens geométricas - recortar figuras geométricas de várias cores que a criança emparelha, empilha e, no final, cola numa folha fazendo as composições que desejar.

Cópia - fazer desenhos, num papel, directamente to tubo de guache. Colocar uma folha por cima, pisar e separar as folhas para ver o resultado.

Pintar com cotonetes - suja menos, não escorre. Pode ser utilizado com guache ou aquarela.

Rolos de papel higiénico - fazer marionetas

Vestir - recortar bonecas de vestir e respectivas roupas e brincar a vesti-las. O que se veste primeiro? O que se veste quando está chuva? quando se vai à praia? Quando se vai dormir? Podem-se cortar roupas a partir de folhas de revistas para se obterem as cores. Centenas de bonecas e roupas neste link http://tinyurl.com/cfempel


Outras actividades, neste blog:

Want a miracle: Atividades em casa - Parte 2

Want a miracle: Actividades na rua | Parte 1

Want a miracle: Lista de actividades para viagens de carro ...

Want a miracle: Lista de actividades para/com bebés

Want a miracle: Actividades domésticas em pleno Outuno

Want a miracle: O ritmo semanal


Pequenas coisas que fazem momentos felizes:

As estrelas



Gratidão ♥ *•.¸Paz¸.•♥•.¸Amor¸.•♥•.¸Sabedoria¸♥ •.¸Prazer¸.•♥•.¸Alegria¸.•♥•.¸¸ Vida

A febre

A febre foi-se embora, não sei se foi uma trégua passageira ou o fim definitivo da luta.
Foram  4 dias de hipersensibilidade, nariz congestionado, dor de ouvido, dificuldade em dormir, dentes a romper, seguidos de dois dias de pausa e 48 horas, ininterruptas, de temperaturas entre os 37,5 e os 41, muito gemido, muitas lágrimas, muito cocó verde - que ainda não desapareceu - muito vomitado e dor ao urinar. Sobretudo, 8 dias de muita, muita, muita mama e noites mal dormidas, em viagem.

Nestas crises eu sinto-me gigante, protetora, sábia conhecedora dos homeopáticos, das plantas, dos óleos essenciais, dos alimentos, a que nutre, dá conforto, embala e cura, a que tem em casa e na rua, na bolsa, todas as mezinhas, todos os frascos necessários, a que compilou todos os textos e cabulas, sempre prevenida, calma e confiante. 

Ao mesmo tempo, o cansaço (exaustão?) fazem-me vacilar, duvidar que o nosso sistema imunitário consegue reagir aos invasores, debela-los, sem químicos, e vou-me abaixo, considero ir ao hospital, encontrar a pílula mágica, procuro todos os momentos em que falhei, pretendo-me culpada, (i)responsável, incapaz e choro. Choro e desejo não saber nada, delegar a responsabilidade nos médicos, deixar de pensar, deixar de decidir. 

Nestas alturas, preciso do olho atento e do apoio do pai, das palavras sábias e amigas que só os melhores terapeutas sabem dar. Nestes momentos, preciso de comer, dormir e de recuperar a confiança em nós. O mais velho ajuda-me também a acreditar, como exemplo vivo de uma vida não medicada, com as suas mãozinhas que fazem reiki, massajam, dão mimo. E, desta vez, e pela primeira vez numa doença, tive a ajuda de avós e tios, que nos deram dormida, comida e muito carinho.

Em todas as crises, poucas horas depois da dúvida, a febre desceu, os primeiros sinais de pico de desenvolvimento surgiram e eu vi os meus filhos a juntar as primeiras silabas, a dar o primeiro passo... Esta vez não foi exceção mas foi a primeira febre do meu "ultimo" bebé. Ohhh deusa, não me sinto preparada para a ver crescer, não estou preparada para o fim da fase "em braços", permite-me, sábia mãe, mais tempo de mama, colo, abraços e sorrisos, com muita saúde.

As nossas terapeutas:

Homeopatia - Dra Mariana Caixeiro - http://www.eutratovocecura.com/


Os nossos óleos essenciais, probióticos e multivitaminicos:
www.mydoterra.com/serenumteam